terça-feira, 4 de agosto de 2009

Piercing e molas

Vendo os incidentes recentes com Felipe Massa, atingido por uma mola na cabeça, nos treinos para a corrida de Fórmula 1 na Hungria, passou-me pela cabeça uma idéia meio maluca, mas coerente: se ele estivesse usando piercing na sobrancelha, podia ter morrido!




É claro que piloto de corrida não usa piercing! Mas motoqueiro e motorista, sim, esses, às vezes, usam. Em qualquer atividade em que a pessoa fique exposta a levar uma topada na testa, usar piercing nesse lugar é perigoso. Quando a gente bate o nariz, ele não sangra? Geralmente sim. Então, quem usa piercing na sobrancelha, é como se tivesse um nariz naquele local também, pois fica mais suscetível a acidentes. A comparação foi péssima, mas deu para entender...

Imagine tomar uma bolada de um beque que só sabe dar chutão, numa pelada de várzea? Tostão descolou a retina num lance assim, antes da Copa de 70, mas numa partida oficial. Pior seria se, além de descolar a retina, o jogador precisasse passar por cirurgia para retirar piercing que afundou no crânio e ficou encravado por ali. É melhor nem pensar!

Obviamente, jogadores de futebol, assim como os automobilistas, não usam piercings. Mas as pessoas que praticam esportes de fim-de-semana, às vezes, usam! E é justamente para evitar acidentes que os atletas não podem usar anéis, brincos, correntes etc. durante disputas oficiais. Eles chiam, insistem, escondem do juiz, mas depois, durante o jogo, são pegos e obrigados a tirar. Não pensam no perigo desnecessário que correm, se, eventualmente, a corrente, o brinco, o anel, enroscarem em algum lugar no campo, por exemplo, na rede das traves, na própria grama ou no corpo de outro jogador. Podem até perder um dedo ou a orelha nessa brincadeira!


O jogador de basquete Dennis Rodman



Voltando ao piercing. Ontem houve a notícia de mais um avião que sofreu turbulências, fazendo com que os passageiros fossem arremessados de cima a baixo e trombando com tudo lá dentro. Claro que, nessa hora, o piercing também poderia causar ferimentos graves. Quem usa aparelho nos dentes sabe que qualquer esbarrão na boca já provoca corte nas gengivas. Nem dá pra imaginar o estrago de um piercing na língua num passageiro despencando como saco de batatas dentro do avião sacolejante que, involuntariamente, morde a língua e atinge aquela pontinha de metal. Deve doer um bocado.

A conclusão de tudo isso não é condenar o uso de piercing. Todo mundo tem o direito de usar o que quiser e quantos quiser. Mas, em algumas situações, é necessário cuidado. Afinal, acidentes acontecem com qualquer um, esteja ou não com a orelha ou qualquer outra parte do corpo furada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Talvez você se interesse por:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...