sexta-feira, 4 de julho de 2008

Adeus, Flecha: a morte do rei da estrada

No dia de hoje, uma notícia que já era esperada se confirmou. A Viação Cometa comunicou que deixará de operar com seu tradicional ônibus Flecha Azul, em razão destes terem ultrapassado a idade limite de 10 anos de uso, conforme exigência da ARTESP, agência reguladora de transportes no Estado de São Paulo. A Cometa colocou à venda os últimos Flechas, e os que restam em circulação são os modelos reformados, que também estão com os dias contados, ao lado dos encarroçados pela Marcopolo. A notícia causou comoção e revolta entre os busólogos, entusiastas por ônibus e transporte rodoviário.



Dez entre dez busólogos - inclusive eu - são fervorosos admiradores da Viação Cometa. A empresa surgiu pelas mãos do aviador italiano Comendador Tito Mascioli. Ele, que chegou ao Brasil em 1931 numa esquadrilha, havia sido sócio da maior empresa de ônibus da cidade de São Paulo, encampada pela estatal CMTC. E, em 1947, adquiriu a Auto Viação São Paulo - Santos, cujos ônibus traziam nas laterais o desenho de um cometa estilizado. Em 1948, a razão da empresa foi alterada para Viação Cometa S. A.

A Cometa tornou-se um ícone das estradas brasileiras, tendo sua linha mais famosa a Rio - São Paulo, pela Via Dutra. A pontualidade, a rapidez (e a forma como ultrapassava a todos na estrada) e a manutenção impecável de seus carros eram os chamarizes para os passageiros. Além disso, a Cometa se destacava pelo pioneirismo, estreando o rádio-transmissor a bordo, o ar condicionado e as carrocerias em alumínio, importadas dos Estados Unidos. Os modelos americanos e a inspiração na gigante viação americana Greyhound levaram a Cometa a desenvolver suas próprias carrocerias de ônibus, fabricadas primeiro pela Ciferal e, depois, pela CMA, a Companhia Manufatureira Auxiliar, subsidiária da empresa.

O duralumínio, imune à corrosão e à ferrugem, apesar da manutenção e custo maiores, proporcionam inúmeras vantagens: mais leve, o ônibus desgastava menos o motor e demais componentes. Os primeiros modelos eram os Dinossauros, no final da década de 70. Depois, vieram as linhagens de Flecha Azul, a partir de 1983, até 1999, do I ao VIII. O motor, sempre Scania, o mais potente de todos, que, aos ouvidos dos busólogos, soa como música.

Além da carroceria prateada e do motor Scania, os Flechas Azuis carregavam outras particularidades que os diferenciavam dos demais modelos. Os assentos revestidos em couro, nunca ficavam atrás de colunas das janelas, proporcionando boa visão externa para todos os passageiros. Na traseira, um acrílico com o desenho dum cometa, era iluminado pelos carros que vinham de trás. A pintura, em bege e azul, obedecia a um desejo do fundador Tito Mascioli: eram as cores do jogo de porcelana no qual ele e a esposa tomavam chá na Itália. Todas as inscrições na carroceria, tais como "Viação Cometa S.A.", "Suspensão a Ar" e o prefixo do carro, sempre foram feitas à mão por um letrista. O cheiro de tutti-frutti. As rodas raiadas... os rebites na lataria... o motorista de quepe e gravata, com jeito de piloto de avião, o inspetor checando os bilhetes de passagem escritos à mão...

Além disso, eram características a rapidez dos Flechas, que faziam muitas ultrapassagens, deixando os ônibus das outras empresas e o tráfego para trás. Na estrada, quando se cruzavam se cumprimentavam fazendo piscar freneticamente as setas, num código conhecido apenas por motoristas da empresa e outros aficcionados, acendendo e apagando todas as luzes do veículo. Procure por "show de setas" no YouTube e verá!








Esses ônibus têm uma vida útil bastante longa, porém, em razão do preciosismo da Cometa, não duravam mais que cinco anos na frota. Logo eram substituídos por novos carros, idênticos aos antigos. Em razão disso, os mal informados achavam que a empresa possuía veículos velhos e ultrapassados, o que não era verdade. Na verdade, o grande diferencial e orgulho para a empresa era ter seus ônibus exclusivos, sempre de aparência impecável e equipados com motores poderosos.

Em 1999, os Flechas começaram a ser substituídos por um novo modelo da CMA de aparência mais moderna, chamado simplesmente de Cometa, mas que, por causa de sua pintura, passou a ser conhecido como Estrelão. Dois anos depois, o grupo JCA, controlador de diversas empresas de transporte, assumiu o controle da Viação Cometa, realizando mudanças visíveis na companhia, sobretudo na parte visual, com nova pintura. Isso descaracterizou a tradicional Cometa, mas o pior golpe foi a aquisição de carrocerias Marcopolo em chassis Mercedes-Benz e Volvo para renovar a frota.

Apesar de dar valor ao passado da empresa, o que se demonstra do site da Viação Cometa, a modernidade não deu espaço para o levíssimo duralumínio e os turbinados Scania. Para muitos, a nova Cometa não dá valor ao que foi conquistado pela antiga, razão pela qual aparenta querer, sempre, desligar-se do passado e formar uma nova identidade. Essa é a grande polêmica, pois um dos valores mais fortes da empresa era, até então, sua tradição.

Para os fãs da antiga empresa, a Viação Cometa vai morrendo aos poucos. Sem a renovação da frota por novos veículos CMA, era certo que um dia o reinado dos ônibus mais rápidos do Brasil iria acabar. E o dia chegou, como a morte de um parente querido. Não dá para culpar apenas a ARTESP, pois, realmente, dez anos de uso é um bom parâmetro para atestar o estado dos ônibus - e a Cometa era um exemplo de manutenção e zêlo por seus carros, uma exceção, talvez... dificilmente se ouvia falar, na antiga Gestão, de acidentes ou ônibus quebrados. A atual Gestão, pelo visto, não quer mais saber de Flechas na frota.

Os Flechas Azuis estão à venda e, provavelmente, vão ter como destino empresas de turismo e fretamento. Muitos vão terminar mal seus dias, pois, em razão de sua velocidade, são bastante empregados por sacoleiros e contrabandistas para rotas clandestinas rumo ao Paraguai... não se pode dizer, contudo, que o Flecha não é aventureiro...


Esta é a minha homenagem pessoal ao CMA-Scania Flecha Azul, da Viação Cometa S.A.

Muito mais informações da Cometa na Wikipedia.


ATUALIZAÇÃO
Desde setembro de 2012 todos os CMA Flecha Azul que ainda restavam na empresa foram retirados das linhas regulares. A Viação Cometa manterá apenas um carro para exposição, o número 7455, que está caracterizado com o padrão atual e vem passando por uma restauração para retornar ao padrão clássico da companhia. A restauração se iniciou em 2010 e ainda não foi concluída.

YOUTUBE BONUS

Propaganda da Viação Cometa
Veículo Flecha Azul Automático - 1985

41 comentários:

  1. Não deixei transparecer no texto, mas gostaria de comentar: esta foi a postagem mais difícil do blog até hoje... a notícia é muito triste e, o pior, é a sensação do desaparecimento de um ícone da história do transporte rodoviário brasileiro.

    A Viação Cometa S.A. encerra, definitivamente, a era romântica do transporte rodoviário. Curiosamente, na semana passada, foi um Flecha Azul o último ônibus a deixar a rodoviária de Campinas, que foi desativada, para a abertura de uma nova.

    Faltou, ainda, dizer, que a Cometa completou este ano 60 anos...

    Fica também dado um abraço ao pessoal da Comunidade da Viação Cometa S.A., em especial ao Moderador Wilson Micolli.

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente tudo na vida passa e se vai... não tem como fugirmos disso...

    A dor que nossos amigos sentem nesse momento parece a da perda de um ente querido... pros leigos pode parecer até absurdo falar isso de um ônibus... mas é algo que muitos - dentre estes eu próprio - cultuam desde seus primeiros dias de vida, desde que se conhecem por gente, e é algo que vem, estaciona nas nossas vidas e fica... quando olhamos as coisas ao nosso redor, com olhos de respeito e admiração, estas coisas se tornam parte de nós, e foi o que aconteceu comigo e a Cometa... muitas pessoas gostam de Ferrari... há os entusiastas por aviões que gostam da VARIG...e existem os aficcionados por ônibus que gostam da ANTIGA COMETA... pessoas que cresceram andando nestes ônibus, pessoas que viveram momentos marcantes de suas vidas, no embarque a estes ônibus... pessoas que encontraram conhecidos nestes ônibus, conheceram amigos nestes ônibus e principalmente pessoas que fizeram amigos POR CAUSA destes ônibus.

    Hoje pego nas mãos uma miniatura de um Flecha da Cometa, em especial o 7163 e choro, igual uma criança triste... choro de saber o quanto o capitalismo atropela a preservação institucional da história das empresas que fazem parte da história do Brasil; choro de saber que além de ter perdido a avó que sempre me levava na rodoviária, na hora de dizer adeus, no final das férias de Julho, em Campinas; além de ter perdido a rodoviária de Campinas, onde até hoje lembro de várias ocasiões de despedidas da minha avó, e anos mais tarde tirei algumas das melhores fotos-recordações da minha vida, agora também perdi o ônibus que fazia parte da história da minha vida. Já arrancaram dois pedaços de mim, agora se foi o terceiro...

    É dificil acreditar que aconteceu isso... mas aconteceu.

    Tenho a impressão de que quando um grande grupo compra uma grande empresa, que nem prejuízo dá, o mínimo que deve ser feito é se preservar a história daquela empresa até ali... afinal, se não fosse aquela história, ela não teria chegado onde chegou, não teria o nome fortemente reconhecido que tem. E no entanto isso quase é sempre atropelado, massacrado e decepado.

    Agora continuarei a chorar... em saber que quando viajar pro Estado de SP... terei que viajar com uma empresa de ônibus que outrora era diferente das outras, e agora é tudo igual, só muda a cor da pintura ou o nome da empresa. E dentro de tais ônibus não poderei relembrar momentos marcantes da minha vida...

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Prezados Hamilton e Wilson, não sei se vcs estão sabendo, mas aqui em BHZ, eu fiquei sabendo que os restantes dos Flechas Originais e tambem os reformados, estaram fora de circulação até janeiro/2009, gostaria de saber se vcs tem alguma informação a respeito deste assunto. Com relação a historia da VIAÇÃO COMETA S.A, conheço uma pessoa que pode dar uma ajuda bastente util para todos, pois ela trabalhou lá durante 65 anos, caso vcs se interessem me mandem um recado no orkut, pois tenho certeza que todos ficaram emocionados com as historias que ela tem pra contar e com muitos detalhes isso eu garanto.
    Um forte abraço a todos e vida longa aos Eternos Flexas.

    ResponderExcluir
  4. Fiquei muito emocionado com seu post sobre o fim do Flecha-Azul da Cometa, lendo o que você escreveu, por mais idiota que possa parecer fiquei muito triste, pois tenho 27 anos e viajar de Cometa na minha infância era o que tinha de mais legal nas férias, pois ia de São Vicente-Campinas todas as santas férias para a casa de meus avós e fica na lembrança a antiga saída que ficava na praça 22 de Janeiro, a famosa Biquinha, com os quadros nas paredes com o mapa do estado de SP, fotos dos "busões" na estrada, a passagem vermelha SVC-CPS, minha primeira viagem sozinho sem meu pai o mãe foi de Cometa, enfim triste mesmo ...
    Thiago / Santos - SP

    ResponderExcluir
  5. Se eu disser que ao terminar de ler esse texto, lágrimas rolaram de meu rosto, estarei sendo enfático o bastante sobre a minha tristeza ao ver os Flechas-Azuis indo embora após um passado tão glorioso e que fez e sempre fará parte da história de muitos e muitos brasileiros ?

    Pois bem, então vá Flecha Azul, mas vá sabendo que sempre será lembrado em nossas mentes e corações de todos aqueles que te admiram e fizeram parte da história que construíste através dos anos !

    ResponderExcluir
  6. Belíssimo texto! Parabéns. Andei pouco de Cometa, mas sempre admirei o carisma dos Flechas.

    ResponderExcluir
  7. Texto maravilhoso Hamilton, tu conseguistes sintetizar nestas palavras o verdadeiro mito das estradas brasileiras.
    Tambem me sinto emocionado ao ler, ao lembrar da minha primeira viagem, aquele flecha rasgando a bandeirantes e o céu passando, como num filme, pelo camelo(no caso aquela parte do teto na dianteira).

    Sinto que parte de mim se foi com estas viagens, com estes onibus. Minha esperança é que voltaria a perpetuar este sonho, mostrando-o um dia aos meus filhos, mas quão duro é o "destino" em nos privar deste privilégio.

    Abraços

    Cícero Jr - Apaixonado pelos flechas - Campinas

    ResponderExcluir
  8. Parabéns Hamilton, belo texto, a aposentadoria do Flecha Azul, representa o fim de uma era, uma história do transporte rodoviário brasileiro que se encerra de forma tão melancólica, sempre fui aficcionado por ônibus rodoviários, especialmente pela gloriosa Viação Cometa S.A., me lembro desde a época em que a rodoviária de SP ficava na Praça Princesa Isabel, eu ia com meus pais todo orgulhoso seguir viagem para o sul de MG, infelizmente em outra empresa, porém ficava admirando os Dinossauros da Ciferal, imponentes, desfilando todo seu charme, como se as áreas de embarque fossem passarelas, aquele ronco do motor Scania BR116 super, na época, era um show, depois vieram os CMA's maravilhosos também, a cada época saía uma versão, Flecha Azul I, II, III e assim por diante, nossa,que bons tempos, mas como muitos aqui já comentaram, regras do capitalismo e globalização, maiores engolindo menores, infelizmente após o falecimento do Sr.Tito Masciolli, a Viação Cometa S.A., se foi junto, representando a crônica de uma morte anunciada, abraço a todos !!!

    ResponderExcluir
  9. Me senti velho hoje nos meus parcos 32 anos� Os Dinossauros e os Flecha de Prata me acompanharam na minha vida toda.

    Quando crian�a ia mais de 10 vezes por ano de SP a Bh, Cometa ou Impala, com seu cheiro caracter�stico. O cheiro, as luzes e os r�dios me fascinavam. Lembro de uma vez, j� em Minas, o cometa raspando em um caminh�o parado no meio da pista na neblina da madrugada. Gra�as ao motorista que fez uma manobra espetacular n�o ca�mos no precip�cio. E logo usou seu r�dio PX para avisar a garagem e pedir ajuda. Numa �poca que nem se pensava em telefonia celular. Semana passada a correia de um Comet�o novo (Harley - horr�vel) quebrou e como est�vamos em uma �rea sem cobertura de celular a �nica sa�da foi esperar passar outro �nibus�

    Na �poca da faculdade estudava em Campinas e viajava bastante para SP. Sempre de Cometa. O mais marcante foi um dia em que o Cometa passou por um Porshe na Anhanguera e piscou as luzes para se gabar� Come�aram uma corrida, que � claro que o Porshe ganhou� Mas teve que passar a 3a pelo menos� hehehe

    E agora, morando em Sorocaba e trabalhando em SP quando perco o fretado (aconteceu hoje) sempre sobra pegar o Cometa. As poltronas novas s�o mais confort�veis e higi�nicas, a veda�o realmente � melhor (tirando quando o ar condicionado quebra e o �nibus vira um forno) mas a pintura nova (adesivo) � horr�vel, n�o existem mais as luzes e principalmente as viagens demoram muito mais. Com os flechas e compania era padr�o ir de SP a Campinas ou Sorocaba em 1h (na madrugada cheguei em Campinas em 50 minutos). Hoje 1h 30min �
    o padr�o� Sem tr�nsito pesado�

    ResponderExcluir
  10. Parabens Hamilton fiquei emocionado em ler o texto e os comentarios.
    gostaria de sugerir uma musica para os eternos flechas.
    andando em frente de almir sater.
    abraço

    ResponderExcluir
  11. ]...sempre alguém ganha com situação e não importa o quanto você lute por algo, simplesmente não chegará a lugar algum...

    Esta máxima feita pelo meu amigo Marcelo na coluna underground ways (http://www.corderovirtual.com.br/colunistas/ver_coluna2.php?codigo=447) resume bem a realidade nossa, de admiradores da Viação Cometa S.A. e principalmente do Flecha Azul.

    E esta máxima hoje se compõe em toda a nossa vida, nossa família, nossos amigos, todos sempre têm algum interesse e se nossos anseios, vontades ou objetivos não batem com estes interesses, somos simplesmente descartados até mesmo pelo nossos pais.

    E isto tudo acontece pq somos uma galera unida, imagine se fôssemos desunidos??? Ou se estivéssemos sozinhos???

    Com isso tudo, o que me fica é um sentimento de revolta muito grande, não com a JCA, com os administradores da Cometa, nem com a Artesp, mas sim com o ser humano em si, que não é capaz de se desfazer de parte dos seus próprios interesses para satisfazer parte do interesse do próximo!!!

    E é neste mundo egoísta e mesquinho que vamos crescendo, onde cada um enxerga somente seu próprio umbigo e quando ele vê o umbigo dos outros, ele simplesmente ignora.

    E nós ficamos aqui com nosso umbigo doente e doendo quem sabe até o fim de nossas vidas!!!

    E espero que este nosso desabafo aqui traga algum resultado no futuro!!!

    E peço que reflitam sobre tudo o que estou falando, pois nós costumamos agir egoisticamente sem perceber!!!

    Assim fico por aqui!!!

    Até mais!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vejo a JCA como uma empresa administrada por incompetentes diante de uma marca que não compreendem o significado. Viajei pela nova Cometa um mês atrás, Campinas-São Paulo, em um desses horríveis Marcopolo com ar "viciado" ( aquele cheiro de mofo e ácaros, por ser fechado, com ar condicionado sem manutenção) e atrás de uma das poltronas ( com desenhos de péssimo gosto, como tudo que que a nova Cometa ostenta) havia vômito abundante, sabe-se lá de desde quando estava lá. Modernidade não é melhoria mesmo.

      Excluir
  12. Lamento, lamento por que já aconteceu aquilo que eu esperava para mais algum tempo: a COMETA passou, ao longo de mais de 30 anos, mas que para mim, parece muito pouco.

    Muitas vezes tinha orgulho de embarcar de Ctba para SP, com tantos carros saindo juntos: 00:20, 00;21, ..... 00;27 hs. E, devagarzinho, começavam a ficar cada vez com menos horários.

    E via a concorrente com horários extras cadea vez mais crescentes. Mas mesmo assim, eu, qdo viajava de ônibus, era fiel.

    Lamento, porque essa história realmente termina.

    E, na lágrima contida, no nó da garganta, resta dizer: a COMETA não acabou: estará viva nas nossas memórias, enquanto estivermos vivos.

    Parabéns Hamilton, pelo texto e ilustrações.
    E, para todos os que gostam e curtem a COMETA , repito, a COMETA, meus sentimentos!!

    Gabriel Heg

    ResponderExcluir
  13. O veterano e lendário Flecha se aposenta, ou melhor é aposentado a força...mas ele não queria se aposentar agora, dá pra sentir isso... ele ainda estava em forma...ainda deixava todo mundo pra trás... ainda fazia a festa nas rodovias... parecia que ele tinha vida... personalidade, elegância, imponência...o Flecha não circulava pelas rodovias ele desfilava e definitivamente os JCA não merecem ter um carro tão bom na frota... vá Flecha Azul e descanse em paz...

    ResponderExcluir
  14. Parabéns ao Hamilton pelo excelente texto!

    Um abraço,

    Duduflexa.

    ResponderExcluir
  15. Engraçado.... às vezes fico me imaginando "que cara idiota, ficar triste só porque mataram uma frota de ônibus....". Mas esta não era uma frota comum, era a frota fabricada pela CMA, subsidiária da Viação Cometa SA, orgulho de Tito Mascioli.
    Com o advento da Internet, pude perceber que não era só eu que admirava e amava os Flechas.
    Parabéns pelo texto, diz absolutamente tudo o que sentimos pelos Flechas Azuis.

    ResponderExcluir
  16. Caro Hamilton,
    Importante registro este sobre o término da era do “Flecha de Prata”.
    Mas permíta-me alguns comentários adicionais de quem esteve lá.
    Uma das coisas que não foi ressaltada em seu excelente trabalho, ao menos não vi, foi o fato dos primeiros ônibus importados TODOS virem equipados com motor GmC Marítimo com seu fantástico torque e ronco mais do que característico. Quando eles baixavam na Dutra, ainda em placas de concreto, segundo o projeto copiado das Autobahns alemãs, não era necessário olhar para saber que o "Cometão" estava passando.
    Outra coisa que poderia ter sido dita era o luxo dos postos de parada dos ônibus na Dutra, algo do outro mundo para a época, sem esquecer-se da parada no Mirante da Serra no início da Serra das Araras, hoje abandonado. Em seu interior obras de arte de valor incalculável e em seu pátio de estacionamento, onde os ônibus paravam, se via o Rio de Janeiro quando o tempo estava bom.
    Outra coisa que não ficou muito clara em seu artigo é como foi que iniciou a produção dos Cometões brasileiros. Na verdade foi o resultado do know-how obtido nas oficinas da própria companhia no conserto de carros acidentados. Ai se iniciou um processo, como habitual no Brasil, de cópia. Os primeiros ainda saíram com motores GmC, mas depois passaram a ser usados outros até se chegar aos Scania, mas os GmC tinham o seu lugar, ora se tinham...
    Grandes ônibus os originais, belas cópias as primeiras, aceitáveis as posteriores - pois foi necessário ir fazendo concessões que distanciaram bastante o veículo de seu "ancestral" original - este sim que era "o ônibus", com todo o respeito.
    Outro ponto que fazia diferença eram os motorista e suas histórias, até em meu segundo livro da série EU AMO FUSCA há uma história envolvendo motoristas de Cometões.
    Parabéns pelo trabalho feito
    Alexander Gromow

    ResponderExcluir
  17. VIAJEI MUITO NO TRECHO SAÕ PAULO CURITIBA ANTES E PÓS DUPLICAÇAO DA BR116 COM OS VELHOS FLECHA VI, VII E INCLUSIVE COM O FLECHA VIII COM O OPTIUMCRUISER,SÃO OS MELHORES ONIBUS QUE JÁ ANDEI NO BRASIL E OLHA QUE JÁ ANDEI BASTANTE DE ONIBUS . SÃO ONIBUS EXTREMAMENTE AGEIS, SEGUROS, COM MOTOR FORTE, EXCELENTE SISTEMA DE FRENAGEM E DE SUSPENSÃO, FAZEM CURVA IGUAL A QUALQUER CARRO DE PASSEIO, CANSEI DE PEGAR O CONVENCIONAL SP-CTBA DA MEIA-NOITE QUE PAPAVA TODO MUNDO NA BR, TEVE MOTORISTA QUE FEZ O TRECHO EM 03:30 E PROXIMO DA GARAGEM DA PENHA TEVE QUE TIRAR O PÉ PARA NAO DAR BRONCA, NA MAIORIA DAS VEZES O PESSOAL SO NAO ANDAVA MAIS FORTE PORQUE A MALDITA LUZINHA VERMELHA DO PAINEL ACENDIA. QUEM GOSTA DE AR CONDICIONADO, CONFORTO , FRESCURA,TV QUE ANDE DE MARCOTRANQUERA OU DOUBLEDDROGA. ATUALMENTE QUANDO PRECISO IR A CTBA E NÃO VOU DE PLANE , NEM COM MINHA SIMPLES V8, VOU DE COMETA E SÓ ANDO DE CONVENCIONAL FLECHA, SE OCORRER A EXTINÇÃO DOS MESMOS NO TRECHO, COM CERTEZA SO VOU ANDAR DE ITAPEMIRIM, MERCADORIA POR MERCADORIA VOU DE ITAPEMIRIM QUE TEM LANCHINHO HEHEHEH. CONCORDO QUE A IDEIA DO PESSOAL DA 1001 É SIMPLESMENTE ACABAR COM A IDENTIDADE DA COMETA, COM TODA A HISTORIA DO TRANSPORTE RODOVIARIO NA REGIÃO SUL -SUDESTE E TORNA-LA MAIS UMA COMPANHIA COMUM, AFINAL ALGUEM MAIS FAZ ONIBUS DE ALUMINIO?? ACHO INTERESSANTE QUE A CIA TOME CONHECIMENTO QUE MUITOS DOS SEUS CLIENTES APENAS A ESCOLHIAM PELO CHARME DO SEUS ONIBUS E DO SEU ATENDIMENTO, AGORA , SENDO MAIS UMA COMUM, COM CERTEZA FICARÁ PARA TRAS. NO TRECHO SUL, SE FOR NECESSARIO IR DE ONIBUS SÓ VOU DE ITAPEMERIM OU PENHA.

    ResponderExcluir
  18. QUANTO A MIM??? TRSITESA, SAUDADES TOTAL...

    A PRIMEIRA VEZ NA VIDA QUE VIAJEI FOI JUSTAMENTE COM O FLECHA AZUL, EU TINHA 3 OU 4 ANOS DE IDADE, FOI MUITO LEGAL, POIS SEMPRE TINHA OUVIDU FALAR DOS MODERNOS ONIBUS DA ÉPOCA COM BANHEIRO DENTRO, EU FIQUEI MEIO ASSIM, "ONIBUS COM BENHEIRO DENTRO???" A EMOÇAO QUANDO ENTREI PELA PRIMEIRA VEZ DENTRO FOI MUITO SHOW LEMBRO COMO SE FOSSE HOJE, SENTEI NAS ULTIMAS POLTRONAS DA FILEIRA DO LADO DIREITO DO VEICULO, JUSTAMENTE A FRENTE DO BANHEIRO, SENTEI NO COLO DE MINHA MÃE NA JANELA E MINHA TIA DO LADO, LEMBRO DE TER VIRADO PRA MINHA MAE E PERGUNTADO, "ONDE É O BANHEIRO?" AE MINHA TIA FALOU QUE ERA LOGO ATRAZ ONDE AGENTE TAVA, AE ELA PERGUNTOU SE EU ESTAVA PRECISANDO, AE DISSE QUE NÃO QUE APENAS QUERIA SABER, AE OLHEI PARA TRAZ E FIQUEI UNS 5 MINUTOS OBSERVANDO E ADMIRANDO O QUE NA EPOCA ERA NOVIDADE PRA MIM, QUANDO ELE SAIU DA RODOVIARIA FOI UMA EMOÇÃO MAIOR AINDA, SAIMOS DE SÃO CARLOS NO INTERIOR PAULISTA COM DESTINO A SÃO PAULO CAPITAL, SEGUINDO NA RODOVIA LEMBRO ATÉ HOJE COM 25 ANOS DE IDADE, UM ONIBUS MARCOPOLO 3 DA EMPRESA REUNIDAS PAULISTA QUE TINHA SAIDO UNS 10 MINUTOS ANTES DA GENTE LA NA RODOVIARIA DE SÃO CARLOS AGENTE ALCANÇOU E ULTRAPASSOU ELE, FOI ASSIM A ULTRAPASSAGEM MAIS MARCANTE PRA MIM.

    BOM, EU SIMPLESMENTE LAMENTO, E LAMENTO DO FUNDO DA ALMA, INFELIZMENTE FÃS COMO EU E MUITOS DA COMETA SOMOS COMO FUNCIONARIOS DE UMA EMPRESA GRANDE, TEMOS QUE OUVIR E FICAR QUIETOS, É SEMPRE DO GEITO DELES, AOS QUE GOSTAM QUE SE DANEM, AOS QUE NÃO GOSTAM QUE SE DANEM TAMBÉM.

    O BOM É QUE O QUE ESTÁ NA MEMORIA DA GENTE ISSO NINGUEM TIRA, SEJA JCA OU O QUE SEJA, E COM CERTEZA ESSES CARROS FICARAM NA MEMORIA DE MUITOS.

    by DJ W TECH

    http://www.myspace.com/deejaywtech

    ResponderExcluir
  19. MEU PAI TEM UM CMA 95,RODAS DE ALUMINIO COURO E ETC,EU DIRIJO ONIBUS DESDE 18 ANOS,NEM TINHA A CATEGORIA CORRETA QUANDO COMEÇEI!!
    NAO TEM PALAVRAS PARA UM ÍCONE DAS ESTRADAS,O MELHOR PARA SE PILOTAR,PILOTAR,PQ CMA NAO SE DIRIGE,PILOTA! DIRIGIR É PARA ESSES AMADORES Q SO DIRIGEM CARROS DE PASSEIO,E ACHA KI O ONIBUS NAO ANDA TANTO QUANTO AS PORCARIAS MODERNAS DELES,(VEM COMIGO)E ISSO Q EU FALO PELO O PX QUANDO PASSO PELO OS OUTROS ONIBUS E CAMINHOES!
    AGORA ME DIZ,VCS ACHAM Q ALGUEM ME ACOMPAHA?HAHAHAHA.
    BOM....O CMA PRA MIM FAZ PARTE DA MINHA VIDA!!!SEMPRE O ADIMIREI,ME LEMBRO Q PEDIA PARA MINHA AVÓ ME LEVAR PARA A RODOVIARIA DO TIETE,SÓ PARA FICAR OBSERVANDO OS LINDOS E DIFERENTES CMAS CHEGANDO E PARTINDO,AGORA EU OS DIRIJO!!!
    RESUMINDO,QUEM DIRIGE ONIBUS,SABE Q NAO EXISTE MELHOR!!!
    MEDIA DE 140POR HORA SEM JUDIAR,ADOREI ESSE SITE ABRAÇO A TODOS E TB FICO MUUUUUUUUUUUUITO TRISTE COM O FIM DO CMAS.

    CARRO Q PILOTO:CMA 95/95 ESCAPAMENTO DIRETO,DIFERENCIAL 11-35 MOTOR 113-362CV,SERA KI ANDA??HAHAHAHA ABRAÇOSSSSS

    ResponderExcluir
  20. Eu tambem fico muito triste em saber que estão acabando com a historia dos CMA's na cometa.Pois eu me lembro que eu amava viajar na linha Santos/Campinas num Flecha Azul mais aii surgiu essa "droga" desse MB Travego que as pessoas que não sabem de nada querem viajar.Me diz o que esse onibus tem de bom?Bom é o CMA e sempre vai ser.
    Quero muito que a Cometa mude de ideia e deiche os Flechas cruzarem as estradas!

    ResponderExcluir
  21. Sou paulista de nascimento e mineiro por adoção. Minha infancia foi neste trecho, SP-Minas, pois morava em sao paulo mas minha mae visitava sempre os parentes que tinha em minas. Lembro como se fosse hoje, Terminal do Tietê, enquanto aguardava os mercedes benz da gontijo, em direçao a minas, sempre atento ao ruido do motor Scania que pudesse revelar a posição do imponente dinossauro II que ali rondava... Eu tinha pouco mais de 7 anos qd cheguei perto do primeiro deles, neste mesmo terminal. As suas imensas rodas raiadas, bem maiores do que eu... sua pintura prateada e azul até onde eu podia ver e amarela creme quando os via de cima de uma passarela no terminal. Implorava pra minha mãe pra irmos naquele onibus, mesmo sem entender que aquele não ia para onde íamos... Quando íamos para o guarujá na velha opala marrom do meu pai (nova na epoca) ficavamos impressionados ao ver tamanho monstro deslizando pela rodovia como se fosse uma moto de tao leve e rápido... amava estes onibus... Lembro quando vi os poderosos (já flecha azul) pintados de vermelho e branco em Belo horizonte, da empresa Impala que também usava estes como padrão. A cena mais linda do mundo, 4 destes no terminal rodoviario de Belo Horizonte. Vinhamos para Montes Claros em Minas, mas o que me frustrou foi que saber que estes flecha vinham de sao paulo para bh e tinhamos vindo este mesmo trecho porem numa coisa de rodas da Gontijo. em bh pegamos outro gontijo para M Claros. Este segundo trecho infelizmente nao tinha como mas o primeiro poderia muito bem ter sido feito pela impala. Lamento nunca ter andado num dino ou flecha, mas morrerei satisfeito por ter entrado em um destes, uma única vez, quando um conhecido adquiriu um que posteriormente foi modificado para motorhome. Entrei quando ainda preservava o conteudo intacto. Os infelizes administradores da empresa atual, só verão que erraram ao aposentar os flechas, quando descobrirem que os trechos cobertos pela empresa também são feitos por taxistas que cobram o mesmo valor e que se ainda tinham passageiros, era por estes serem admiradores dos flecha. Obrigado

    ResponderExcluir
  22. Mentira tem mesmo pernas curtas, pois basta observar o movimento da dutra na altura de Barra Mansa e Resende para vermos os CMA com a nova pintura, horrível por sinal, pois CMA só combina com a pintura antiga, azul e creme, mais o prata da carroceria de duraluminio.CMA com maiusculas.
    Nao disseram que ele estava ultrapassado e que por isso seria tirado de circulaçao? Pois eu os vejo diariamente neste trecho no qual eu trafego todos os dias, ora circulando na dutra, ora manobrando para estacionamento para parada na rodoviaria de Resende, em Barra Mansa, onde a empresa usa ou adquiriu a garagem da Resendense,junto com a linha para São Paulo. A verdade é que eles continuam fazendo as diversas linhas que por aqui passam, principalmente a linha de Juiz de Fora, inclusive eu vejo também os leitos, circulando na Av. Brasil, no Rio de Janeiro, assim como os ESTRELÕES, vistos nos mesmos lugares já mencionados. MESMOS DESFIGURADOS PELA - ARGH - NOVA PINTURA, ELES AINDA SE MOVIMENTAM, TALVEZ NO ESTERTOR DE SEUS DIAS. QUE PENA.

    ResponderExcluir
  23. armando cesar,
    o texto não é mentiroso, se refere ao ônibus Flecha Azul em sua configuração original, com a pintura tradicional, configuração de assentos e poltronas e estofamentos em couro vermelho.
    como você mesmo atesta, ainda há sobreviventes, porém com os dias contados. Mas o Flecha Azul original há muito deixou de existir.

    ResponderExcluir
  24. Á 13 anos atrás estive em são paulo e pude ver de perto um flecha e sem conhecer sua história me apaixonei no primeiro olhar, hoje estou com uma ideia de comprar um onibus e não será outro se não um flexa.

    ResponderExcluir
  25. esse post emocionou, a pior coisa q viação cometa ja fez foi tirar de circulaçao essa maquinas, esses onibus sim que sao lindos de se ver e ouvir seu belo ronco. Fazer o que neh infelizmenet teremos de se contenatr com mercedes.
    a cometa pelo menos podia guardar um so pra recordar que parte de sua historia passou pelo flecha azul..
    belo post abraçao

    ResponderExcluir
  26. O famoso flecha azul vai nos deixar saudades para sempre, o onibus que mais vai deixar saudade, a pior coisa que a cometa ja fez foi tirar os lindos flechas azuis de linha, agora vamos ter que nos contentar com esses onibus de hoje mais modernos e estilosos, mas nada substituira o vago espaço deixado pelo flecha azul.

    ResponderExcluir
  27. Seu texto resume bem o que cada apaixonado pela cometa pensa do fim dos flechas,tive a sorte de viajar de dinossauro II,III de BH para o Rio de Janeiro e para São Paulo,além de viajar de IMPALA de São Paulo para BH,ainda lembro,foi em 1986,enquanto esperava para embarcar para o CHILE na rodoviaria do tietê,olhava o desfile de dinossauros da cometa e da impala,que se destacavam em meio as outras empresas.A cometa sempre fez parte da minha vida,também viajei de flecha II,III,IV,V,VI,VIB e VII,mas não tive o prazer de viajar no modelo VIII.Lembro que quando namorava com minha ex-mulher,usava muito os flechas IV e V,que faziam a linha BH x CURITIBA,já que eu morava em BH e ela em JOINVILLE/SC,então por viajar tanto,acabava fazendo amizade com os motoristas e conhecia cada buraco da estrada.Sempre chegava antes do horário em Curitiba,tinha que chegar as 6:30,mas chegava ás 5:15 da manhã,coisa que a gontijo nunca fez o percurso de 1050km,em menos de 15:00 horas.Até na hora da minha filha nascer,o flecha da cometa me ajudou,minha filha nasceu em Santa Catarina,e eu estava em BH,corri para a rodoviaria e peguei o primeiro comta para SP,apavorado conversei com o motorista para saber a que horas chegaria em sampa,para poder seguir viagem para SC,ele me disse se sentasse na frente e conversasse com ele durante a viagem,faria o cometa voar,dito e feito,ultrapassou varios gontijos,e gastou menos de 7 horas até sampa.Este relato mostra a diferença que os flechas faziam em relação aos outros onibus,você sabia que a cometa chegava na frente,e hoje?todos são iguais,todos demoram para chegar ao destino,não a mais aquela diferença,aquilo a mais dos flechas,a cometa perdeu com o fim dos flechas,mas os sacoleiros do Paraguai agradecem,por um onibus ágil e rápido para fugir da polícia,o flecha continua ativo em algum lugar do brasil,anda vejo flechas fazendo a linha BH x RIO,atravessando centro de BH,MARÇO DE 2011,ontem 6/03/2011,vi o 7354 se não me engado indo para o RIO,em meio a um temporal,nem a chuva o imtimida,passou pela BR-040,como se estivesse um lindo dia de sol!SALVE FLECHA AZUL/CMA-SCANIA,MESMO EM PEQUENAS EMPRESAS QUE TE MALTRATAM,OU MESMO NAS MÃOS DE SACOLEIROS,NÃO DEIXARAS DE SER UMA LENDA DAS ESTRADAS BRASILEIRAS,QUE NUNCA SERÁS ESQUECIDO!!!

    ResponderExcluir
  28. bom dia estou completamente transtornado com tudo isso que ta acontencendo com o fim flecha to transporte de passageiro virou um lixo, o flecha sera inesquessivel pois a minha infancia viajei com meus pais sempre com os flechas

    ResponderExcluir
  29. armando cesar dantas do amaral7 de julho de 2012 02:01

    hamilton, não foi ao seu texto que me referi, ao dizer mentiras tem pernas curtas, mas, sim à noticia de que eles com dez anos já não podiam circular. Desculpe o mal entendido e o atraso em saber de seu comentario. Foi porque eu estava sem computador funcionando a contento. Eu tambem admirava a antiga Cometa, os flechas e estreloes. Este grupo, dono atual, não deveria ter autorização de usar o nome Cometa. Deveriam usar o nome da outra empresa.Agora, responda-me, se puder:
    O que é que está acontecendo com a Expresso Brasileiro? Tenho visto onibus da empresa ostentando nova pintura.Pior. Será que foi para o mesmo buraco em que se afundou a Cometa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Expresso Brasileiro foi comprada pela família Mazon, de Mogi Mirim (SP), proprietária das Empresas Viação Santa Cruz, Viação Nasser, Expresso Cristália e Transul.

      Excluir
  30. Bom dia. A primeira vez que andei num Cometa faz muito tempo, nos anos 70, era um Turbo-Jumbo Scania, motor dianteiro, linha SP-Campinas, era muito bom ouvir o ronco do Cometão sob o capô revestido de couro do Turbo-Jumbo. Anos depois conheci a minha noiva que mora em Campinas, e daí passei a viajar semanalmente pela Cometa (a verdadeira) e seus Flecha Azul, um dos momentos especiais era quando ele saía da Marginal pra pegar a Bandeirantes, parecia um avião indo decolar, com o tempo os Flechas foram sendo substituídos por MBB, mas ainda havia alguns, e eu ficava na rodoviária torcendo que viesse um Flecha, mesmo com a nova pintura, e algumas vezes dava sorte, e ficava na última poltrona só pra ouvir o ronco do Scania e sua performance. Uma vez um motorista fez a viagem em pouco mais de 1 h, ainda assim porque parou no caminho pra descer passageiros. Hoje não existem mais os Flecha Azul, e opto a ir para Campinas pela Cristália, que pelo menos é Scania (apesar que os motoristas são lentos). Mas a minha grande admiração mesmo eram os Flecha Azul Scania, até hoje vejo uns pela estrada voando baixo, e penso: Esse um dia foi um Cometão!

    ResponderExcluir
  31. gerson-engenharia unicamp12 de outubro de 2012 18:28

    estudei 3 anos na unicamp e ia e voltava de flecha azul...bons tempos...de 89 a 92....

    ResponderExcluir
  32. Anderson Martins (Santa Luzia, MG)18 de novembro de 2012 20:07

    Minha primeira viagem interestadual foi de BH ao Rio. Comprei 2 passagens e presenteei minha mãe. Fomos num COMETA, um flexa. Lembro-me do espaçoso banco e do inesquecível ronco do motor. Jamais esquecerei aquela máquina.

    ResponderExcluir
  33. A administração da Cometa não entende o que é ter uma marca, uma identidade junto ao público. Sem os Dinossauros, a Cometa é amorfa, sem personalidade alguma, é mais uma na estrada, uma sombra.

    ResponderExcluir
  34. Conheça a Miniatura CMA Flecha Azul VIII - Escala 1:87 | Modelo detalhado com rodas de borracha, eixos em aço inox, poltronas bordô, banco do motorista azul, janelas translúcida e carenagem em resina. Tenha esse mito das estradas super datalhado, reserve já. E não deixe de curtir a pagina no Facebook, você concorre a uma miniatura entregue em sua casa.

    ResponderExcluir
  35. Hoje em viagem na COMETA ta uma merda mesmo, éra o tempo dos Flechas que corriam, faziam 5 horas de SJ do Rio Preto a SP, agora com esses novos modelos fazem em 6 horas, modernizaram a frota mas o motor é um lixo que não consegue nem ultrapassar caminhão em descidas, colocando em risco a vida dos passageiros.
    Saudades mesmo do velho Flecha /Scania.

    ResponderExcluir
  36. Brilhante matéria, fico é muito triste de saber que o Flecha Azul está com seus dias contados, e só quem já viajou e vivenciou a trajetória de um " Cometão " sabe o que estou dizendo.
    Moro em Juiz de Fora - Mg, próximo a Av. J. K., rota de passagem para se pegar a BR - 040 e sair da cidade rumo a São Paulo, e onde os Flecha Azul transitaram por muitos anos sempre Imponentes e Vigorosos, os verdadeiros Leões do Transporte rodoviário. Tenho 30 anos e cresci ouvindo aquele maravilhoso ronco do motor scania do Cometão e minha maior distração quando em casa era chegar na janela para ver aquela obra de arte para os olhos e sinfonia para os ouvidos passando diante dos meus olhos e sempre me imaginando dentro dele.
    E felizmente minha vez chegou, pois e virtude da comemoração dos 65 anos da Viação Cometa em 2013, estão sendo realizadas desde 24 de agosto 65 viagens da Viação Cometa em um flecha Azul restaurado,o carro 7455, e pela 1º e infelizmente última vez poderei viajar nessa potência que é o Flecha Azul.
    A viajem de Juiz de Fora para São Paulo será no Dia 17 de outubro às 07:20 hrs e já não me contenho de tanta ansiedade e empolgação , pois será a realização de um sonho de infância, viajar no Cometão, como carinhosamente chamamos o flecha Azul aqui em Juiz de Fora.
    Essa viajem ficará para a história.Pretendo tirar muitas fotos e registrar cada momento junto com esse meu velho companheiro de tantos anos que é o Flecha Azul.
    Seu legado ficará eternizado, pois " O tempo jamais poderá apagar tudo aquilo que está gravado no Infinito"...

    ResponderExcluir
  37. Gostei e, claro, concordo com o texto e com os comentários. É tudo isso mesmo que foi falado.
    Bem, pode parecer estranho, mas anos atrás, um motorista de taxi, me falou sobre uma colisão frontal de dois ônibus da Viação Cometa, na qual morreram muitas pessoas. Segundo o motorista, os motoristas tinham o costume de piscar o farol, em um determinado trecho da estrada, e mudar de mão. Infelizmente, um dos motoristas , foi substituído de última hora, e seu substituto , não sabia da "brincadeira", ficando na mesma mão...

    Tenho procurado na internet e nada encontro a respeito. Vc sabe disso, Hamiltom?

    Saudações!

    ResponderExcluir
  38. Me sinto feliz por ter trabalhado de motorista da Viação Cometa do ano de 1978 à 1986. Só me demiti da empresa por motivo de viajar para Boston, USA. Quisera se os tempos voltassem, para novamente trabalhar nesta empresa. Comecei nos Dinossauros e terminei nos Flechas Azuis, tempos bons que não voltam mais. Meu nome é Luiz Roberto, e meu nome de escala era R. Alves. Setor de Araraquara, SP.

    ResponderExcluir
  39. Eu também sempre tive uma ligação emocional com a Viação COMETA S.A. A primeira imagem eu tinha, imaginem, apenas 2 anos e uns seis meses de idade. Janeiro de 1966 na rodoviária de BH. Eu estava para embarcar, com a minha família, em um ônibus da, creio, extinta Turi de BH para Macaé e depois outro ônibus de Macaé para o litoral sul do Espírito Santo (férias em Marataízes). A viagem não importa, pois o que importa foi a primeira vez que eu vi e me emocionei com um CIFERAL Flecha de Prata. Eu o estava admirando e fiquei extasiado quando surgiu o ronco do motor SCANIA-VABIS B75. O Flecha de Prata saiu, imponente, passando ao meu lado, creio que neste momento minha mãe me levantou e segurou forte nos braços com medo que eu pudesse entrar na frente do ônibus em movimento, me conquistando definitivamente. A minha decepção foi quando compreendi que o ônibus no qual viajaríamos era um monobloco da MB. Fiquei decepcionado, mas não esqueci a COMETA e nem os seus ônibus. Quatro anos mais tarde, talvez um pouco mais, eu me encantei com o modelo CIFERTAL Líder Turbo-Jumbo!!! Diversos encontros na estrada, muitas vezes ultrapassando o carro do meu pai . . . Um momento bem memorizado foi quando estávamos parados em um acostamento da Fernão Dias no sul de Minas e um Turbo-Jumbo passou pela reta e com a estrada vazia (140 km/h, quem saberia dizer . . .). Sempre fui apaixonado por aquele modelo. O encanto com a carroceria em duralumínio e os bancos revestidos em couro legítimo (para a época encontrados somente em carros importados ou de alto luxo como Dodge Charger R/T), aliados ao chassis SCANIA continuou nas gerações de Dinossauros e CMA Flechas Azuis. Andei como passageiro algumas vezes e lamento não terem sido mais frequentes (gostaria de voltar no tempo agora). Eu lamento também não ter experimentado o CMA "Estrelão". Eu gostaria de ter o poder de reverter a situação e manter a qualidade e tradição da COMETA com os ônibus CMA-SCANIA, mas como não posso me é reconfortante saber que existem tantas pessoas, que como eu, admiraram e de certa forma aproveitaram a tradição existente na empresa formada pelo Major Tito Mascioli. Parabéns pelo texto.
    MarcoV

    ResponderExcluir

Talvez você se interesse por:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...