domingo, 30 de março de 2008

A civilidade e o futebol

Depois de muito tempo sumido, por motivos diversos, finalmente volto a trazer alguns pensamentos ao blog. O post de hoje relaciona-se a uma das minha maiores paixões nessa vida: o futebol. Não cabe aqui discorrer sobre essa "devoção", no entanto um fato muito me chama a atenção desde 2007, durante as partidas do Campeonato Paulista.

Imagino que nem todos os leitores do blog sejam fanáticos pelo esporte bretão e frequentem ou assistam a jogos de futebol com frequência, então passo a explicar (como diria meu professor). A Federação Paulista de Futebol (FPF) introduziu, no regulamento do Campeonato Paulista de 2007, a obrigatoriedade da execução do hino nacional brasileiro antes de todas as partidas da competição. À primeira vista até achei algo razoável e interessante, mas aos poucos essa sensação esvaiu-se.

Atualmente poucas pessoas sabem cantar nosso hino, um dos mais belos do mundo aliás. A letra é um pouco complicada, tem várias palavras complexas e pouco usadas, mas esse não é o motivo principal. A noção brasileira de civilidade destoa bastante da americana, por exemplo, que é louvável. Aqui, é difícil ver sinais positivos de patriotismo (ia inclusive fazer um post sobre isso, fica para o próximo). Praticamente não existe aquela empolgação em levar uma criança para conhecer um museu e contar um pouco sobre a nossa história. Além disso, predomina uma visão pessimista sobre o país, o que não contribui para que sejamos mais patriotas e faz com que comentários do tipo "é por isso que o Brasil está assim", que eu particularmente detesto, sejam usados frequentemente.

Assim, pelo menos de modo geral, o brasileiro não se orgulha de seu país. Desse modo, é difícil encontrarem estímulo para darem o devido valor ao nosso hino. Talvez pudéssemos resolver a questão estimulando os alunos de escolas a cantarem a canção pátria mais frequentemente, quem sabe até por lei... E aqui vem a grande questão: definitivamente, se tem lugar em que não daria certo tentar estimular tal prática são os estádios de futebol.

Se você, leitor, assistiu no estádio a algum jogo antes do qual foi executado o hino nacional deve entender o que estou falando. Colocando melhor, nos estádios de futebol quem costuma fazer mais barulho são as torcidas organizadas, que não costumam parar de cantar e batucar por nada. Sendo assim, durante a execução do hino, as organizadas continuam entoando suas homenagens aos jogadores e até mesmo os xingamentos ao time adversário... Ao fundo, "deitado eternamente em berço esplêndido"... É uma cena lamentável. O efeito chega a ser quase o oposto: a criança que foi com a família assistir ao seu time associará o hino nacional a gritos de torcida... O ambiente não é propício.

A Federação Paulista costuma tentar inovar e trazer novas idéias à organização do Campeonato Estadual, como dois árbitros em campo (que acabou não dando certo) e cartões como critério de desempate (visando estimular a disciplina em campo). Algumas delas são muito boas e acabam sendo adotadas pela Confederação Brasileira de Futebol, porém a obrigatoriedade da execução do hino nacional, para mim, infelizmente não soluciona o problema. É algo desrespeitado por muitos e dificilmente fará com que os espectadores de jogos de futebol sejam mais patriotas.

Erratas: Cometi um erro nesse post. A obrigatoriedade da execução do hino foi instituída por Lei Estadual, não pela FPF. E acredito não ter deixado muito claro que eu sou patriota em tudo que posso e favorável à execução do hino, mas quando cantado espontaneamente e por pessoas que dêem valor a um ato tão nobre.

4 comentários:

  1. Muito bom o texto.
    Tomei a liberdade de roubá-lo e publiquei numa comunidade do orkut, citando a devda fonte, é claro!

    gostei do blog, virei aqui mais vezes, certamente!!!

    abraços!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Já ia me esquecendo!

    Aqui vai o link da comunidade

    ...
    Em alguns estados brasileiros, a lei é clara:
    "O Hino Nacional deve ser tocado antes dos jogos"

    O que isso representa afinal de contas?

    Lição de civismo?
    Amor a pátria?
    Será que os torcedores que estão nos estádios e até mesmo os jogadores estão prestando atenção, ou será que estão apenas cumprindo a lei????

    entre agora mesmo nessa discussão:

    A PÁTRIA DE CHUTEIRAS

    é só entrar:
    http://www.orkut.com.br/CommMsgs.aspx?cmm=61387177&tid=5239436505765376375&start=1

    ResponderExcluir
  4. Cara, algo deve ser esclarecido. A letra do hino nacional só deve ser cantada por completo. Como nunca vi um estádio parar por quase quatro minutos, considero que jamais foi tocado o hino em sua totalidade. Logo, ao menos em tese, aqueles que se calam fazem o que é correto. Mas sabemos que o silêncio é por outros motivos.

    ResponderExcluir

Talvez você se interesse por:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...